We have much to say

Escolhendo seu Serrano Amps para harmônica…

By Postado em - artigo & harmônica on julho 20th, 2015 0 Comments

A linha Serrano Amps de amplificadores para harmônica foi a primeira na América do Sul. Desde o primeiro semestre de 2001, a Serrano Amps vem aprimorando seus modelos e ampliando a linha, oferecendo assim, ferramentas mais adequadas às necessidades singulares de cada gaitista.

Segue abaixo um breve resumo das principais características de cada modelo, na intenção de facilitar a escolha do modelo adequado.

Tone Revive – 12w
O Tone Revive remete aos pequenos amplificadores do início da década de 50 (“early 50s”). A diferença é que possui uma válvula de potência bem maior, fornecendo 12w. Possui também falante de 12 polegadas, ao contrário dos pequenos falantes de 8 polegadas que tinham os pequenos antigos.
O resultado então é um timbre essencialmente vintage mas com volume e corpo bem maior do que seus antecessores.
É capaz de ser utilizado com uma banda em lugares pequenos, ou em palcos maiores com microfonação para o PA.
Estágio de potência single-ended.
Válvulas 12AX7 e 6L6GC
equalizador do tipo HTC*
o Tone Revive é dedicado exclusivamente para microfones de alto ganho
(pode ser usado com microfones de baixo ganho usando um pedal de boost)

Hellcat – 25w
Idêntico ao Tone Revive, contudo, com o dobro de potência.
Timbre também vintage (“early 50s”).
Há neste modelo um controle de potência progressivo, habilitando o acréscimo de potência desde os 12w até chegar aos 25w.
Estágio de potência “parallel-single-ended”.
Válvulas 12AX7 e duas 6L6GC
equalizador do tipo HTC*
o Hellcat é dedicado exclusivamente para microfones de alto ganho
(pode ser usado com microfones de baixo ganho usando um pedal de boost)

Classman 12 – 12w
Possui o mesmo estágio de potência do Tone Revive, sonoridade vintage (“early 50s”) portanto.
O pré-amplificador, contudo, possui maior ganho, habilitando o amplificador para uso com qualquer tipo de microfone.
O circuito de pré-amplificação deste modelo é do “fender bassman”, com um estágio de potência em “Class A”. Daí o nome “Classman”.
É capaz de ser utilizado com uma banda em lugares pequenos, ou em palcos maiores com microfonação para o PA.
Estágio de potência single-ended.
Válvulas 12AX7, 12AU7 e 6L6GC
Dedicado para timbre harmônica blues com qualquer tipo de microfone.
Loop de efeitos passivo é opcional

Classman 25 – 25w
Idêntico ao Classman 12, porém como dobro de potência
Há neste modelo um controle de potência progressivo, habilitando o acréscimo de potência desde os 12w até chegar aos 25w.
Pode ser usado em qualquer tamanho de palco.
Válvulas 12AX7, 12AU7 e duas 6L6GC
Dedicado para timbre harmônica blues com qualquer tipo de microfone.
Loop de efeitos passivo é opcional

Spear Harp – 30w
O Spear é muito parecido com o Victory (que possui o mesmo circuito do Fander Bassman 59) sendo que a diferença é o seu estágio sem a compressão de sinal que o Victory/Bassman possui. Isso remete o timbre para os amplificadores push-pull da primeira metade dos anos 50. Pode se dizer então que o Spear é uma espécie de “Bassman mais vintage”.
O Spear entrou na linha de amplificadores para substituir o “Harp Emperor”, que figorou por muitos anos na linha por suas características de timbre vintage, todavia o Spear possui o mesmo timbre só que ainda melhor em recursos de pré-amplificação (aceita qualquer microfone, quano o Harp Emperor era exclusivo para mics de alto ganho)
Pode ser usado em qualquer tamanho de palco.
Válvulas uma 12AY7, duas 12AX7 e duas 6L6GC
Dedicado para timbre harmônica blues com qualquer tipo de microfone.
Opcionais:
– Loop de efeitos passivo
– chave “single 12 / push-pull 25” torna o Spear também em um Classman 12
esta chave é interessante, pois faz o amplificador ter duas diferentes atitudes
-também pode ser feito com 10/20w com as válvulas 6P3s no estágio d epotência. preço menor neste modelo.

Victory 40 Rectifier
Um amplificador que é baseado no “tweed fender bassman”, com 40w de potência
possui então um timbre que remete à sonoridade blues que escutamos mais nas décadas de 60 e 70 (“early 60s”)
Esta diferença é bem marcante na harmônica blues devido a transição dos circuitos do tipo “dinâmico” (como são os demais modelos acima) para os circuitos com “compressão de sinal no estágio de potência”.
Pode ser usado em qualquer tamanho de palco.
A fonte deste modelo foi projetada para usar uma válvula retificadora que promove maior compressão de potência do que a válvula do circuito original.
Válvulas uma 12AY7, duas 12AX7 e duas 6L6GC
2 falantes de 12 polegadas
Dedicado para timbre harmônica blues com qualquer tipo de microfone.
Para grandes palcos
Opcionais:
– Loop de efeitos passivo
– chave “DA” = opção “early 50s” ou “ early 60s”

Centurion – 22w
Possui o mesmo circuito do Victory, contudo, com duas válvulas de potência menores, as 6V6.
Este modelo foi criado para ser um “mini-bassman”, e as 6V6 trouxeram não apenas menos potência, mas os complexos harmônicos que superam as 6L6.
Timbre “early 60s”.
Válvulas uma 12AY7, duas 12AX7 e duas 6V6GT
Dedicado para timbre harmônica blues com qualquer tipo de microfone.
Opcionais:
– Loop de efeitos passivo
– chave “DA” = opção “early 50s” ou “ early 60s”

* HTC = “harp tone control”, é um controle de tonalidade desenhado para equalizar a harmônica. A diferença do HTC sobre os controles convencionais é que possui uma suave depressão na curva de médios, eliminando os “médios críticos” que costumam gerar muita microfonia que impedem o usuário alcançar os necessários timbres ou os necessários graves pra compor uma boa sonoridade.

Uma dica para os pretendentes ao ingresso no timbre da “harmônica blues”:
Hoje em dia um gaitista usa o timbre que lhe agrada.
Antigamente sim os timbres estavam mais divididos entre as épocas, pois o blues se eletrificou juntamente com a evolução dos amplificadores.
A era das gravações de blues, iniciada pela Chess Records, coincidiu esta evolução.
Contudo, é importante que se entenda que, independente se o timbre é vintage ou moderno, eles todos são aplicáveis no contexto “harmônica blues”, sendo que alguns gaitistas até preferem manter sua identidade não importando se o contexto muda.
De toda maneira, se você necessitar de alguma dica para atingimento de um ou outro determinada sonoridade de harmônica blues, fique a vontade para entrar em contato!!

Comments are closed.